Preso se ajoelha e recebe perdão da mãe de sargento morto em latrocínio no AM

por Alex Mendes
Preso se ajoelha e recebe perdão da mãe de sargento morto em latrocínio no AM

Maria do Carmo Marques Soares, de 72 anos, disse perdoar o suspeito de matar o seu filho em um latrocínio. O homem se ajoelhou perante a idosa, que é mãe do sargento da Polícia Militar Marcos Aurélio Marques Soares, assassinado ao reagir um assalto em abril deste ano, na Zona Leste de Manaus.

O homem foi detido em cumprimento a mandado de prisão preventiva por latrocínio, no último dia 15, mas só foi apresentado à imprensa nesta segunda. Lineker Araújo Silva, de 25 anos, foi mantido na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) para realização de novas diligências.

Mesmo com o perdão dado ao homem, a idosa posou com um cartaz com os dizeres “Prisão é pouco. Merece pena de morte!”. Os familiares do sargento da PM estiveram na delegacia durante a apresentação. “Só queremos justiça. Uma pessoa perversa como esse homem que matou meu filho não pode ficar livre”, desabafou, emocionada, a mãe do sargento.

Maria do Carmo questionou o motivo que o homem atirou no filho. A aposentada disse que perdoava o assaltante e que ele deveria pagar pelo crime.

“Se ele se arrependeu verdadeiramente, eu o perdoo. Espero que ele procure se redimir”, declarou a aposentada.

egundo a Polícia Civil, Lineker Araújo foi autor dos disparos de arma de fogo que mataram o sargento. O homem já tinha sido preso em flagrante por roubo de um celular e liberado após a audiência de custódia pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), no dia 12 de janeiro deste ano. O homem ficou detido somente um dia e voltou a cometer crimes, de acordo com a polícia. Ele já respondia a quatro crimes de roubo, furto e falsificação.

“Nosso medo é que ele seja solto de novo e outras famílias sofram o que estamos sofrendo com a perda do meu pai. Meu pai não era uma pessoa má, era uma pessoa boa, ótimo pai e um trabalhador”, filha do sargento, Keyla Soares de Carvalho, de 28 anos. A vítima deixou seis filhos.

Lineker Araújo responderá por latrocínio e que é o quinto crime na lista de processos que foi indiciado. O preso será encaminhado para Centro de Detenção Provisória (CDPM) e aguardará decisão judicial.

Crime

O sargento da Polícia Militar acompanhado da namorada foi alvo de um casal de assaltantes na noite do dia 21 de abril deste ano, quando jantava em uma pizzaria localizada no bairro Tancredo Neves, na Zona Leste. Na ocasião, o casal foi abordado por um homem e uma mulher. Segundo a polícia, a dupla de assaltantes é Lineker e Jaiara Ketlen Conceição Leal .

Os assaltantes anunciaram o roubo e exigiram que as vítimas entregassem os celulares e a carteira. Testemunhas relataram que o sargento tentou reagir, mas acabou atingido nas costas e peito com dois tiros. O militar foi socorrido por populares, mas morreu a caminho do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo, também na Zona Leste da capital. A namorada de Marcos Aurélio não dicou ferida. O casal de assaltantes fugiu em uma motocicleta, levando o celular da vítima. O sargento estava há 29 anos na PM do Amazonas e aguardava liberação da aposentadoria.

O delegado Adriano Felix, titular da Derfd, afirmou que não há dúvidas de quem disparou os tiros contra vítima foi Lineker Araújo. “Logo após o latrocínio iniciamos o trabalho investigativo. Sabíamos que o latrocida era um homem magro, jovem e que usava uma motocicleta preta. Também tínhamos as caraterísticas da mulher que tinha cabelo ruivo. A partir daí conseguimos identificar os dois e o predemos o Lineker no último dia 15. Ele confessou e disse que Jaiara sempre o chamava para fazer arrastões e, inclusive, a arma usada no crime ela que conseguiu”, revelou o delegado.

Jaiara Ketlen Conceição Leal é considerada foragida e é procurada pela polícia. A arma usada no crime ainda não foi encontrada. Lineker Araújo confessou para imprensa que atirou no sargento da PM. “Eu atirei porque ele ia matar eu”, declarou.

Fonte: G1 Amazonas

Leia também