Brasil Poder

Procurador diz que Lula se corrompeu e que os crimes foram “suficientemente provados”

Em sua manifestação à 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), o procurador regional Mauricio Gotardo Gerum, represente do MPF (Ministério Público Federal) na segunda instância, rejeitou a tese de que o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja alvo de um processo político. “Se esta Corte absolver o ex-presidente, a Justiça será feita. Se mantiver a condenação, a Justiça também será feita.”

O procurador disse, porém, que os crimes foram “suficientemente provados” e não tiveram como base “a figura política de Lula”. “O processo penal é um jogo de prova contra prova. Isso não é feito com base em ilações”, declarou.

Gerum disse considerar “muito difícil de acreditar” que o esquema de corrupção na Petrobras “passasse ao largo de um presidente da República”.

Segundo ele, “quando pensamos no presidente Lula, com toda sua inteligência, perspicácia e inteligência política, essa dificuldade fica muito maior”. O procurador ainda lamentou: “Lula se corrompeu”.