Opinião

“Doações” em época de eleição são comuns em gestões de Amazonino

Recentemente, o governador Amazonino Mendes foi acusado de compra de votos. O motivo foi o programa “Terra Produtiva” que distribuí inúmeros itens para produção agrícola, dentre eles tratores de pequeno porte, serras elétricas, triciclos e outros. Mesmo notificado pela Procuradoria Regional Eleitoral, o governador ignorou e executou a distribuição dos bens.

De acordo com o deputado Serafim Corrêa, as práticas de distribuição de bens as vésperas das eleições são históricas e recorrentes. Os “mimos” variam entre cestas básicas, regularização de terras e outros benefícios que eram entregues diretamente em nome do governador.

Dentre os possíveis postulantes ao cargo de governador do Amazonas nas eleições de 7 de outubro, Amazonino Mendes é o que possui maior rejeição. Mesmo com o comando atual, ele perde em todos os cenários no segundo turno. Por isso a distribuição de agrados a população seria uma estratégia de recuperar a moral para tentar a reeleição do atual governo