Amazonas Política

Polícia Federal deflagra operação “cash back” onde se investiga o desvio de meio Bilhão da saúde pública do Amazonas

Na manhã desta quinta-feira (11), a Polícia Federal do estado do Amazonas, a Receita Federal e a Controladoria Geral da União agiram em conjunto para o prosseguimento da fase ostensiva da investigação policial denominada “Operação Cashback”, que investiga a prática de crimes de peculato, lavagem de capitais e organização criminosa

Foram emitidos 16 mandados de prisão temporária e 40 de busca e apreensão. Um dos alvos da PF é o ex-deputado e ex-presidente da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), advogado Lino Chíxaro. Estão sendo cumpridos também, mandados em vários pontas da cidade, entre eles um nas proximidades da Faculdade Nilton Lins, na zona Centro-Sul de Manaus.

Na operação, estão sendo empregados 150 agentes federais. As viaturas saíram bem cedo da sede da PF para o cumprimento dos mandados. Os presos já estão sendo recolhidos para a cadeia na sede da PF no Dom Pedro, zona Oeste da capital. Apenas em um dos contratos dessas empresas com o Estado do Amazonas, no valor de R$ 552 milhões de reais, foi identificada fraude no valor de R$ 140 milhões de reais.

As medidas, 16 mandados de prisão temporária e 40 mandados de busca e apreensão, além de mandados de bloqueios de contas e de sequestro de bens móveis e imóveis, foram expedidas pela Justiça Federal, após manifestação do Ministério Público Federal, e cumpridas por 150 policiais federais.


Fiscalizações e auditorias complementares foram realizadas pelos órgãos técnicos. De acordo com a Receita Federal, existem indícios de fraudes fiscais da ordem de 100 milhões de reais, cujas autuações podem alcançar R$ 75 milhões de reais. Segundo a CGU, foram identificados desvios de recursos públicos da ordem de R$ 142 milhões de reais.

Créditos: Charles Fernandes Rede Tirandentes