Amazonas Política

Leonel Feitoza pode ser o escolhido de Wilson Lima para comandar o Detran-AM

Circula a informação nos bastidores da política que o ex-Diretor do Detran, Leonel Feitoza pode ser o escolhido do atual governador Wilson Lima (PSC) para assumir novamente a pasta.

Feitoza foi nomeado pelo ex-governador Omar Aziz (PSD) e continuou Diretor na gestão do governador cassado, José Melo. Em sua gestão, o ex-diretor do Detran, foi um bom nome para o grupo que hoje apoia Wilson Lima.

Entenda

Foi durante a passagem de Leonel Feitosa pelo Detram/AM que a famigerada “Taxa de Inspeção Veicular” foi implantada. A partir de então o contribuinte passou a ter um custo a mais de R$ 133,30 (centro e trinta e três reais e trinta centavos) na hora de fazer o licenciamento anual do veículo.

A empresa Visnort Vistoria, ligada ao grupo de telecomunicações e jornais ligado ao governador Eleito Wilson Lima,  inicialmente, era a única empresa que estava autorizada pelo Estado a realizar inspeções veiculares.

Leonel Feitosa responde a processos no MPF  

O MPF (Ministério Público Federal) no Amazonas abriu um inquérito para apurar suspeita de favorecimento de uma empresa que realiza emplacamento de veículos em contrato com o Detran/AM (Departamento Estadual de Trânsito) do Amazonas.

Segundo o MPF, “a gravidade dos fatos narrados” na denúncia anônima justificam a abertura do inquérito. “As supostas irregularidades representariam, em tese, infração à Ordem Econômica, ao direcionar todo o mercado de aquisição de placas e vistorias (monopólio) para uma determinada empresa, em detrimento dos possíveis prejuízos aos proprietários de veículos beneficiários do serviço”.

Leonel Feitosa, é suspeito de superfaturamento no aluguel de um terreno e de equipamentos para o órgãos, orçados em mais de R$ 5,6 milhões. A denúncia foi feita pelo deputado Dermilson Chagas.

O outro lado

Leonel Feitosa informou a nossa equipe de reportagem que o sistema que cobra o valor de R$133, 00 em relação a “taxa de inspeção” já estava em vigor quando ele assumiu como diretor do Detran, e quem adotou esse sistema foi o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). Em relação a contratação da empresa Visnort, Leonel informou que a empresa concorria com outras duas empresas do mesmo segmento no processo licitatório e que a Visnort era a empresa mais capacitada para suprir as necessidades do estado.

De acordo com Leonel, o lugar onde fica terreno citado na reportagem passou pela análise de técnicos da SEMINF (Secretaria Municipal de Infraestrutura) e que o valor tanto do aluguel quanto dos equipamentos passaram por processo licitatório e que estão legalizados, tanto é que, quando o governador Amazonino Mendes assumiu o governo, ele não questionou o lugar nem o valor do terreno.