Amazonas Política

Meio político agitado com a possibilidade de cassação do mandato de Wilson Lima

Já corre nos bastidores políticos que aliados do governador Amazonino Mendes (PDT) estão animados com a possibilidade da cassação do mandato do governador eleito Wilson Lima (PSC).

Existem pelo menos quatro ações de investigação eleitoral contra a campanha de Wilson no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

Os advogados que representam a Coligação “Eu Voto no Amazonas” ajuizaram uma “notícia crime” sobre compra de
votos no município de Codajás.

Agentes da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) prenderam, o microempresário Diellison Wendel Alves Pinheiro, “o Didi”, acusado de comandar o tráfico de drogas em Codajás (AM), com R$ 17 mil e duas armas. Em depoimento aos policiais, Diellison disse que R$ 12 mil seriam utilizado para comprar votos em favor do candidato ao governo do Amazonas Wilson Lima (PSC), dois dias antes da eleição.

Os advogados também ajuizaram uma representação de compra de votos no município de Nhamudá no primeiro turno. O ex-prefeito de Nhamundá, Mario Paulain, no dia da eleição do primeiro turno e foi preso acusado de comprar votos para Wilson Lima.

As denúncias poderão levar o Ministério Público Eleitoral a pedir a cassação do registro do eleito, por compra votos.