Amazonas Política

Wilson Lima é indiciado pelo TRE em processo que investiga compra de votos em Nhamundá

O juiz federal auxiliar do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) nas eleições gerais de 2018, Ricardo Sales, intimou no último dia 20 de outubro, o governador eleito pelo estado do Amazonas Wilson Lima (PSC), juntamente do seu vice Carlos Almeida Filho (PRTB), e o ex-prefeito de Nhamundá, Mário Chagas Paulain a se explicarem mediante a denúncia de suspeita de compra de votos no município de Nhamundá (375 KM de Manaus) durante o primeiro turno das eleições governamentais.

A representação da denúncia foi entregue ao TRE-AM pelos advogados da coligação do então governador do Amazonas e candidato à reeleição Amazonino Mendes (PDT), Yuri Dantas, Marcos Aurelio Choy e Daniel Nogueira. Nesse processo estavam anexadas fotos do ex-prefeito segurando vários santinhos de Lima dentre outros materiais de campanha como adesivos e bandeiras, fora um valor monetário encontrado em um quarto de uma pousada.

Havia também fotos do coordenador de campanha de Lima no município de Nhamundá trabalhando e recibos que comprovavam a compra ilegal dos votos. O processo também traz fotos de dezenas de recibos com diversos valores, alguns referentes a pagamento de equipe e outros apenas com  nome de quem recebeu o valor ou mesmo em branco.