Amazonas Política

Pepsi anuncia que vai deixar polo industrial de Manaus

A empresa Pepsi-Cola Industrial da Amazônia Ltda, decidiu sair do Polo Industrial de Manaus. A empresa fecha as portas após quase 20 anos de funcionamento no polo industrial de Manaus. O encerramento das atividades foi confirmado em nota enviada pela empresa.

Em nota, a empresa afirma que a decisão foi tomada em cima e com o objetivo de “administrar eficientemente operações em todo o Brasil e posicionar a empresa para um crescimento de longo prazo”.

A saída, no entanto, pode ser um reflexo direto de um decreto assinado pelo presidente Michel Temer em maio deste ano, avalia a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). Na decisão, foi reduzido um crédito existente em cima do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) dos chamados “concentrados” para refrigerantes. O crédito era de 20% e passou para 4%.

“Sem dúvidas… Essa saída pode ser um reflexo direto do [decreto] que o presidente assinou lá atrás. Ele assinou para acomodar uma situação, que era a situação dos caminhoneiros, e isso nos ameaçou. Nós da Federação das indústrias não recebemos nenhuma informação oficial sobre a saída da Pesico, então não podemos nos posicionar sobre isso ainda. Mas, com certeza, essa saída é uma porta que se abre e pode levar outras empresas junto” avalia o presidente da Fieam, Antônio Silva.

Com o fechamento da fábrica, 51 funcionários foram desligados da empresa. Ainda de acordo com o comunicado, todo o grupo receberá pacote de indenização.