Amazonas Política

Especialista afirma que Wilson Lima não precisava comprar soro com preço superfaturado

A compra de frasco de soro superfaturado pelo governador Wilson Lima nesta semana poderia ter sido evitada. De acordo com especialistas em licitação, seria possível adquirir o soro por meio de Ata de Registro de Preço, que é uma modalidade feita na licitação. Além disso, o governo do Estado possui o sistema e-compras e credencia os órgãos que queiram participar da ata de tais produtos.

O recomendado para compras de medicamentos envolvendo o governo do Estado é executar o serviço diretamente ou adquirir os bens, no caso o soro fisiológico, de terceiros, situação em que há necessidade de licitação. Ainda conforme especialistas, a administração pública não pode comprar diretamente de alguém.

Especialistas em licitação garantem que é necessário optar pela proposta mais vantajosa para a administração, evitando assim o risco de descrédito do serviço público.

Nesta semana, o governador Wilson Lima adquiriu o soro fisiológico para o Estado por R$ 12 a unidade, valor R$ 9 mais caro que a média do mercado. Além disso, ele também decretou situação de emergência na Central de Medicamentos do Amazonas.