Amazonas Saude

Depois de denúncia, paciente com problemas renais foi apenas trocado de hospital. Seu tormento continua

Depois de série de denúncias realizadas pela equipe de reportagem do Observatório Manaus, o paciente Bruno da Costa e Silva de 25 anos, conseguiu finalmente ser atendido, só que o procedimento de troca de catéter que já era para ter sido trocado, foi marcado para março deste ano e em outra unidade de atendimento.

Ele foi encaminhado para o Hospital Universitário Getúlio Vargas. Bruno sofre de cálculo renal e precisa de uma cirurgia para a remoção da pedra que pode acabar comprometendo um de seus rins.

O paciente informou que busca tratamento desde o mês de agosto de 2017, e só conseguiu ser atendido em agosto de 2018, e durante esse período, o cálculo que tinha aproximadamente 1.8 cm cresceu e atualmente está com 2.1 cm. Bruno então foi encaminhado para o Hospital Adriano Jorge com a expectativa de que logo iria ficar melhor.

Foi então que bruno percebeu que o inferno estava apenas começando, pois a fila de espera para realizar um procedimento chamado Catéter. O cateter é um tubo que pode ser inserido em um vaso sanguíneo, possibilitando a drenagem ou injeção de fluidos ou o acesso a instrumentos cirúrgicos. Na maioria dos usos o cateter é um tubo fino, macio e flexível.