Amazonas Política

Funcionários do 28 de Agosto faltam os plantões para reivindicar os salários atrasados

Como forma de pressionar o governador Wilson Lima a liberar os pagamentos de salários atrasados, funcionários do hospital e pronto-socorro 28 de Agosto estão faltando os seus plantões. Outra reclamação da categoria é a refeição inadequada, já que o governo também não está fazendo repasse financeiro para os fornecedores de alimentação.

“Estamos trabalhando sem condições e há enfermeiros nos coagindo e humilhando o tempo todo. Às vezes passamos do nosso horário, dobramos os nossos plantões, em troca de nada. Amamos o nosso trabalho, mas não podemos continuar a fazê-lo de graça e em condições precárias. O último dinheiro que nós vimos foi o décimo terceiro”, afirmou uma fonte ao Observatório Manaus. “Em um fim de semana, havia quatros funcionários na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tomar conta de 40 leitos, ou seja, 40 pacientes”, completou.

Ainda de acordo com a fonte, a alimentação também está prejudicando os trabalhadores do hospital e pronto-socorro 28 de Agosto. “A nossa refeição é de péssima qualidade porque o governo não está fazendo o repasse financeiro para a cozinha industrial, que também é terceirizada”, declarou. “Somente canjas e sopas são servidas aos funcionários da unidade. Não aguentamos mais essa situação”, acrescentou.

Conforme a fonte, o governo atual não oferece condições de trabalho e nem mesmo assistência de qualidade para os pacientes pois, não há álcool, fraldas e nem medicamentos necessários nem mesmo para sedar quem precisa. As empresas terceirizadas também não prestam um esclarecimento para os trabalhadores.

“Todo mundo está trabalhando de má vontade. Familiares e pacientes da UTI estão vendo o sufoco por que passa a nossa categoria. Se essa situação continuar, muitas vidas serão ceifadas”, enfatizou a fonte.