Amazonas Política

Wilson Lima ignora recomendação do MPC e repassa R$13,1 Milhões para 5 construtoras

Logo após várias investigações do MPC-AM (Ministério Público de Contas do Amazonas), graves irregularidades foram detectadas no DEINFRA (Departamento de Administração de Infraestrutura) da SEDUC (Secretaria de Educação). Documentos fraudulentos de mediação de obras, pagamento de propina a funcionários e duplicação no processo de pagamentos foram encontrados tanto em protocolos quanto em visitas às obras.

No dia 29 de janeiro, o procurador responsável pela Coordenadoria da Educação no MPC-AM, Carlos Alberto de Almeida mediante a gravidade do caso, emitiu uma orientação para que o governo do Estado do Amazonas acabe com o setor e comece a repassar os serviços e obras para a SEINFRA (Secretaria de Infraestrutura). Os dados estão presentes no site oficial do MPC-AM.

Dentro do governo Wilson Lima, existe uma resistência sobre a recomendação do procurador do MPC. Wilson Lima e sua equipe então criaram uma força-tarefa para buscar um argumento aceitável dentro das secretarias para poder reverter a avaliação do Ministério Público de Contas.

De acordo com o Portal da Transparência do Amazonas, em um pouco mais de 1 mês de governo, Wilson Lima repassou R$13,1 Milhões para 5 construtoras. A empresa que mais recebeu foi a Pafil Construtora e Incorporadora, que é ligado ao lobista Alessandro Bronze, o equivalente a R$5 Milhões. Esse pacote de reformas adotado pelo governo inclui reformas em 251 escolas e está orçado em R$350 Milhões.