Servidores preparam grande manifestação para o dia 15

por Alex Mendes
Servidores preparam grande manifestação para o dia 15

Esperando há anos  por um posicionamento do governador José Melo sobre reposição salarial, que desde 2014 não é feita, apesar de estar contemplada na Lei do Plano de Cargos da categoria, os trabalhadores da saúde do Estado resolveram partir para a luta e farão uma grande manifestação no dia 15 de março, em frente à Secretaria de Saúde do Estado. Eles acumulam perdas de 25%.

Imagem inline 1

Desde dezembro de 2016 os servidores da Saúde estão organizados e mobilizados por meio de sindicatos das várias categorias da área e também das associações de servidores das fundações, cobrando do governo também o retorno do vale alimentação, suspenso desde abril do ano passado, e a reativação da Comissão de Avaliação de Desempenho do PCCR – Plano de Cargos, Carreiras e Salários, responsável pelas promoções dos servidores, muitos dos quais já estariam com tempo para a aposentadoria, mas evitam pedi-la em virtude das perdas salariais a que estariam sujeitos.

Em dezembro de 2016 foi protocolado na Secretaria de Saúde do Estado um ofício contendo essas reivindicações e solicitando ao titular da pasta uma audiência, que nunca houve. Somente em fevereiro desse ano o governador resolveu receber em audiência membros da Mesa Estadual de Negociação,  composta por sindicatos e até entidades estranhas à SUSAM ou que sequer haviam assinado o ofício/manifesto, as quais capitularam diante da proposta governamental de aguardar até abril por uma possível resposta sobre as reivindicações postas.

A decisão do governador de barrar dirigentes sindicais e de associações signatárias originais do ofício encaminhado à Susam causou enorme insatisfação na base dos trabalhadores da saúde do estado e estes resolveram adotar uma postura diferente, assumido as rédeas do movimento e chamando estas entidades para, em conjunto, assumirem os destinos da Manifestação dos Trabalhadores em Saúde do Amazonas, que está mantida para o dia 15 de março em frente à sede do órgão, no Aleixo.

“A pauta, contendo as reivindicações da categoria, é a mesma, podendo inclusive ser judicializada naquilo em que os direitos dos trabalhadores da saúde estão sendo aviltados.
A manifestação é um grito de alerta e um claro sinal da plena insatisfação dos trabalhadores com o governo Melo e sobretudo um chamamento da categoria para as lutas pelos seus direitos, desrespeitados permanentemente pela postura intransigente de um governo que tem atendido às reivindicações de outras categorias com igual ou até menor importância que a saúde, numa demonstração de insensibilidade ou até menosprezo para com os técnicos e profissionais de uma área de vital importância para a população”, diz manifesto distribuído hoje à imprensa.

A manifestação dos trabalhadores da saúde dia 15 de março será de caráter pacifico e ordeiro, como têm sido até aqui  os movimentos pelos direitos da categoria e,ao final, uma comissão entregará em mãos da secretária Mercedes Melo de Oliveira um documento firmado por todas as entidades e lideranças do movimento, estabelecendo inclusive um prazo para que a pauta seja atendida antes de o movimento descambar para a paralisação.

Leia também