Chefe da CGU diz que “Governo contratou uma organização criminosa para gerir a saúde”

por admin
Chefe da CGU diz que “Governo contratou uma organização criminosa para gerir a saúde”

O chefe da Controladoria Geral da União no Amazonas, Marcelo Borges de Souza, revelou que envolvidos no esquema usavam um banco em um shopping para sacar quantias altíssimas em dinheiro.

“Eles sacavam milhões em espécie. Identificamos saques de até R$ 14 milhões, R$ 4 milhões”, afirmou o chefe da CGU. Ele foi o segundo a depor, na sede da Justiça Federal.

De acordo com o chefe da CGU, os dados da investigação foram cruzados com informações obtidas no site da transparência do Estado.  “O Estado contratou uma organização criminosa para gerir o fundo estadual de saúde e essa organização era liderada pelo Mouhamad. Ele era o cérebro da organização”, afirmou ele.

Na parte da manhã, foi ouvido por quase quatro horas o delegado da Polícia Federal que conduziu o inquérito, Alexandre Teixeira dos Santos. No decorrer da tarde, testemunharam perante a Justiça superintendente da Controladoria-Geral da União (CGU) no Amazonas, Marcelo Borges, e Bruna Marly Alfaia Moura, ex-funcionária da empresa Salvare.

Antes de começar a depor, Bruna Marly solicitou que Mouhamad Moustafa e a outra ré presente, a cunhada dele, Priscila Marcolino Coutinho, deixassem a salar para que ela iniciasse o depoimento.

 

Leia também