O povo quer eleger um “nome novo” em 2018. Mas quem é a renovação no Amazonas?

por Alex Mendes
O povo quer eleger um “nome novo” em 2018. Mas quem é a renovação no Amazonas?

Pesquisa divulgada pela Rede Tiradentes de Rádio, na manhã de hoje (06), aponta para a preferencia de um “nome novo” para ocupar a cadeira de Governador do Amazonas a partir de 01 de janeiro de 2019, o povo quer mudança.

Mas no momento em que o Brasil pauta a ética na política, cobra uma postura diferente, mais transparente e honesta dos postulantes a cargos eletivos, ser um nome novo não garante ser a renovação.

No Amazonas, alguns nomes considerados novos já acumulam no currículo, larga experiência ao lado daqueles que “governam o estado há mais de 35 anos”. Confira alguns exemplos abaixo.

David Almeida:

o mais bem colocado entre os chamados “novos”, assumiu o Governo do Amazonas como interino e soube usar a máquina estatal para positivar seu nome. David é novidade em projeção, mas foi o fiel líder de José Melo na ALEAM até o último dia do seu governo e aliado de primeira hora de Omar Aziz, presidente do seu partido, o PSD, a quem agora acusa de ter boicotado sua candidatura na eleição suplementar.

Rebecca Garcia:

terceira colocada na eleição suplementar 2017, Rebecca já foi candidata a vice Governadora ao lado do Senador Eduardo Braga (PMDB), em 2014. Foi secretária de Governo de Omar Aziz e por último, ocupou a superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), também indicada pelo Senador Eduardo Braga, de onde foi exonerada em retaliação ao voto de Braga contra o projeto de reforma trabalhista proposto pelo Presidente Temer.

+ Bisneto chegou na Casa Civil, fez promessas, chamou professores de baderneiros e depois sumiu

Marcelo Ramos:

foi um dos principais nomes da oposição ao grupo “que governa o Amazonas há mais de 30 anos”, até se aliar ao atual Deputado Federal Alfredo Nascimento (PR) e, com o apoio de Omar Aziz e José Melo, tentar se eleger prefeito de Manaus em 2016. Marcelo disputou ainda, ao lado do Senador Eduardo Braga, o cargo de vice Governador na eleição suplementar de 2017.

José Ricardo:

Com dois mandatos na Câmara Municipal de Manaus e mais dois na Assembleia Legislativa, sempre na oposição, Zé conseguiu promover seu nome e se destacar na eleição suplementar de 2017, ficando em segundo lugar na Capital. Dedicou um de seus programas eleitorais para elogiar as gestões de Lula e Dilma, destacando a honestidade de ambos.

Wilker Barreto:

o atual Presidente da Câmara Municipal de Manaus também se aventurou, sem muito sucesso, na eleição suplementar deste ano. Wilker é do PHS, partido que em Belo Horizonte, mesmo sem quase nenhum tempo de TV, surpreendeu os “grandes” e elegeu o prefeito da cidade em 2016. Wilker tem fortes ligações com o Prefeito Artur Neto (PSDB), blinda seu aliado de todos os ataques dos raros vereadores de oposição e jamais questiona qualquer medida do executivo municipal.



Leia também