Polícia Civil prende dois acusados de matar Policial Militar durante assalto a lanchonete

por Alex Mendes
Polícia Civil prende dois acusados de matar Policial Militar durante assalto a lanchonete

Dois participantes do assalto a uma lanchonete, no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, que acabou com a morte do soldado Marcelo de Souza no último sábado (28), foram detidos pela Polícia Civil na manhã desta quarta (01).

Leonardo William, bandido que efetuou os disparos que mataram o Policial Militar de 34 anos, foi
preso pela Polícia Civil após o cumprimento de um mandado de prisão preventiva. Além dele, o infrator que segurou o soldado durante o assalto, conhecido como Yuri, apresentou-se espontaneamente acompanhado de um advogado.

Conselho aos demais envolvidos

O delegado Adriano Felix, Titular da delegacia especializada em roubos, Furtos e defraudações (Derfd), deu um conselho aos envolvidos no assalto que continuam foragidos. “A orientação que eu dou, é que esses outros dois infratores se entreguem para a polícia, tendo em vista que eles pode acontecer algum confronto entre eles e a polícia”, disse o Félix.

Leia também: Em Manaus, Prefeitura aluga prédio por R$ 2,1 milhões para servir de escola municipal

Roubo de carro da UBER

Antes de praticarem o latrocínio, os assassinos do Soldado PM roubaram um carro da UBER. Segundo o Delegado Adriano Félix, eles utilizaram o aplicativo para pedir uma corrida partindo da Av. Lobo Dalmada, Centro de Manaus, até o Condomínio João Bosco. O motorista foi rendido e liberado logo depois no bairro de Flores. As informações da Polícia Civil dão conta de que a vítima do roubo reconheceu os criminosos.

+ Senado aprova texto-base de projeto que regulamenta aplicativos como o UBER

Atirador disse que matou porque estava assustado

https://youtu.be/_YQOFe2PFyg



Leia também