Connect with us

Amazonas

Chico Rodrigues pode não assumir mandato de senador devido à lei de Ficha Limpa

A decisão final de tornar o então governador de Roraima Chico Rodrigues  foi tomada ainda em setembro deste ano, logo após o TCU (Tribunal de Contas da União) julgar um recurso de reexame que visava reformar a primeira. O julgamento do recurso ocorreu durante o período eleitoral, mas o processo ainda tramita em segredo de Justiça. 

A ação surgiu após devido uma denúncia de irregularidade na promoção indevida de oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do estado de Roraima.

Foi comprovado durante a apuração do caso que Chico Rodrigues, autorizou ilegalmente a promoção antecipada de dois tenentes-coronéis do Corpo de Bombeiros aos cargos de coronel, o que acabou ocasionando um grande prejuízo aos cofres públicos da União. O caso ficou nacionalmente conhecido como a “farra dos coronéis”.

O pleno do TCU logo após concluir a análise do pedido de reexame da decisão, determinou uma multa no valor de R$ 50 mil a cada um dos agentes públicos citados na ação e inabilitou pelo período de seis anos os envolvidos para o exercício de cargo em comissão e de função de confiança no âmbito da administração federal. 

Chico Rodrigues foi condenado em 2010 por gastos ilícitos na campanha devido à aquisição de 45 mil camisetas amarelas, contratação de cabos eleitorais de forma irregular e pagamento feito em espécie durante o pleito. A decisão resultou na cassação de seu mandato como governador e também o tornou inelegível por oito anos, conforme a Lei da Ficha Limpa. 

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012