Grupo de professores marca paralisação para próxima quinta-feira (28)

por Naief Queiroz
Grupo de professores marca paralisação para próxima quinta-feira (28)

Foto Rubilar Santos/Aleam

A proposta de reajuste salarial solicitada pelo SINTEAM (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas) de 15% que foi rejeitada pelo titular da SEDUC (Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino) Luiz Castro, e com isso a possibilidade de uma greve geral dos professores no Estado, que inclusive foi marcada para a próxima quinta-feira (28).

“Acreditamos que existem, sim, condições para pagar mais aos trabalhadores. Já havíamos deliberado em assembleia antecipadamente que não iríamos aceitar o reajuste previsto pelo Governo, de 4%. Na próxima quinta-feira (28), de manhã, iremos à sede do Governo do Estado esperando falar diretamente com o governador Wilson Lima para uma outra sugestão”, afirmou a presidente do ASPROM Sindical (Sindicato dos Professores e Pedagogos das Escolas Públicas de Ensino Básico), Helda Sampaio.

De acordo com o governo Wilson Lima (PSC), ultrapassar o valor de 4% se enquadraria na lei da responsabilidade fiscal, mas não convenceu os representantes do sindicato que acreditam que os governantes estejam faltando com a verdade.

“Não acreditamos no Portal da Transparência. São dados maquiados. Exigimos que nos mostrem documentos comprobatórios e detalhados das contas do Estado provando que não existem, realmente, condições para reajustar aos 15% pedido pela categoria”, disparou.

Na próxima quarta-feira (27) uma Assembleia Geral foi marcada pelo SINTREAM para discutir as medidas que serão tomadas
elos servidores frente às propostas do governo.

Leia também