Homem atira contra escola depois que boatos sobre sua sexualidade foram vazados na internet

por Alex Mendes
Homem atira contra escola depois que boatos sobre sua sexualidade foram vazados na internet

Passo um dia após o ataque a tiros em uma escola de Suzano, em São Paulo, que deixou 10 mortos e abalou o país, alunos e funcionários de outra escola, na Grande Belo Horizonte, levaram um susto no início da noite de quinta-feira (14). Um rapaz de 20 anos chegou à porta da instituição e atirou para o alto. Após ser detido, o jovem disse que fez isso porque estavam circulando boatos e fofoas sobre sua sexualidade.

O fato ocorreu por volta das 18h40, em Nova Lima, em uma escola estadual no Bairro Bonfim. A PM foi acionada e, chegando ao local, conseguiram interceptar o autor dos disparos através de descrição feita por testemunhas. No momento do ataque, ele usava uma camisa cor de vinho. Quando foi abordado pela PM, o suspeito estava com o uniforme da escola. Mas, ao revistar a mochila do mesmo, eles encontraram a camisa vinho.

Em depoimento, o rapaz assumiu ser o responsável pelo ato e justificou o crime dizendo que queria apenas assustar dois alunos da instituição. Segundo ele, os colegas estavam espalhando boatos de que ele mantinha relações homossexuais com outra pessoa em troca de favores. O estudante disse que se livrou da arma perto da casa dele, mas a polícia não achou o artefato no local indicado.

Um rapaz de 20 anos compareceu à delegacia com mensagens de texto do suspeito dizendo que se encontraria com ele na porta da escola pra “resolver as diferenças”. De acordo com a PM, o acusado não escondeu a preocupação com seu celular, o que levou as autoridades a suspeitarem de que o aparelho poderia armazenar algum arquivo ilícito.

O estudante foi levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan) 3 e detido por disparo de arma de fogo e crime de ameaça. Após, foi encaminhado ao sistema penitenciário. Além disso, ele foi afastado da escola e a Secretaria de Educação do Estado aconselhou os pais a procurar ajuda psicológica.

Ele se matriculou na escola na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Leia também