Brasil Política

Maria do Rosário diz em Plenário que quem mandou matar Marielle foi “Bolsonaro e seus milicianos”

Foto: Reprodução

A deputada federal Maria do Rosário (PT) destaca a coincidência de um dos suspeitos pela morte da vereadora Marielle Franco morar no mesmo condomínio que o presidente Jair Bolsonaro.

Apesar de não haver nenhuma ligação de Bolsonaro com o PM reformado Ronnie Lessa – acusado de ser o responsável pelos tiros que matou Marielle-, a deputada lembra do envolvimento do clã Bolsonaro com as milícias do Rio de Janeiro.

Outro que criticou a família Bolsonaro, foi o jornal americano The New York Times, publicando em uma das suas edições severas críticas contra a família do presidente.

“O Sr. Lessa foi detido em sua residência em um condomínio de luxo à beira-mar no bairro da Barra da Tijuca. O complexo fechado abrigava o presidente Jair Bolsonaro até que ele se mudou para a capital no início deste ano”, aponta a reportagem assinado pelos jornalistas Ernesto Londoõn e Lis Moriconi, destacando que os investigadores do caso não apontam conexão entre este fato e o assassinato.

A reportagem também aponta que “a família de Bolsonaro está sob escrutínio por seus laços profissionais e pessoais com suspeitos de atuar como milicianos.”