Mundo

Senadora diz ter sido estuprada por Oficial da Força Aérea

A senadora republicana Martha Mcsally, primeira mulher do país a pilotar um caça americano, revelou nesta quarta-feira (6) que foi estuprada por um oficial superior quando servia a Força Aérea dos Estados Unidos. Com 26 anos de serviço, a atual política denunciou o caso durante uma sessão no Senado sobre agressões sexuais no órgão norte-americano.

“Fiquei em silencio durante muitos anos. Mais adiante na minha carreira, enquanto os militares lidavam com os escândalos e suas respostas totalmente inadequadas, senti a necessidade de que algumas pessoas soubessem que eu também era uma sobrevivente”, relatou.

Segundo Mcsally, após o estupro ela ficou totalmente “confusa e envergonhada” e só não revelou o caso antes porque não tinha confiança “no sistema”.

“Eu estava horrorizada com a forma como ele lidou com a minha tentativa de compartilhar minhas experiências. Eu quase me afastei da Força Aérea com 18 anos de serviço devido ao meu desespero”, acrescentou.   

A republicana ainda ressaltou que, como muitas vítimas, sentia que o sistema estava a violentando novamente. Ela não identificou o criminoso. Em resposta à denúncia, um porta-voz da Força Aérea dos EUA disse que “as ações relatadas hoje pela senadora violam todas as partes do que significa ser um aviador”. “Estamos chocados e profundamente arrependidos pelo que a senadora McSally experimentou e estamos atrás dela e de todas as vítimas de agressão sexual”. De acordo com a imprensa local, em 2017, quase 7 mil agressões sexuais foram registradas envolvendo militares norte-americanos, um aumento de 10% em relação ao ano anterior. (ANSA).