Segurança

Suzano: mãe de atirador diz que filho parou de estudar devido a bullying

A mãe de Guilherme Taucci de Monteiro, de 17 anos, um dos atiradores no ataque a uma escola de Suzano, na Grande São Paulo, afirmou que o filho parou de estudar por causa do bullying que sofria.

Sem entrar em detalhes sobre essa suposta perseguição que Guilherme enfrentava na Escola Estadual Professor Raul Brasil, ela disse, mesmo ciente dos problemas que o adolescente passava, não entender as razões para o filho ter agido dessa forma. “Não sei, também estou querendo saber”, afirmou. “Ele não tinha motivo, era um ótimo filho.”

Segundo a reportagem do programa Brasil Urgente, da Band, a mãe de Guilherme é usuária de drogas; o jovem foi criado pelos avós e, a cerca de um mês, a avó dele faleceu.

“Era uma criança tranquila, tem só 17 anos, para mim é uma criança; minha família é de paz, isso é muito estranho”, acrescentou.

Questionada sobre o que gostaria de falar para as famílias das vítimas do massacre, ela respondeu: “sinto muito”, visivelmente incomodada em conceder a entrevista.