Conheça em Manaus o point LGBT da Capital Amazonense

por Naief Queiroz
Conheça em Manaus o  point LGBT da Capital Amazonense

 Um lugar onde o respeito às diferenças, a tolerância e o amor sejam as principais características de convivência. Com uma boa estrutura e um  espaço acolhedor, o Parque dos Bilhares, localizado entre as avenidas Djalma Batista e Constantino Nery, em Manaus, vem ganhando a simpatia das Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros (LGBT).

 O local, inaugurado em 2006, no dia 24 de outubro, aniversário da cidade, tinha como finalidade, oferecer lazer à população e, ao mesmo tempo, promover a preservação do meio ambiente. Desde então, consolidou-se como um dos principais pontos de encontro, espaço cultural e de lazer de Manaus e, mais recentemente, em um point LGBT.

Por ser localizado em uma área de cruzamento entre as principais vias da cidade, permite fácil deslocamento em termos de transporte. No parque , os visitantes podem desfrutar de um ambiente ao ar livre, arborizado e com algumas estruturas de lazer e alimentação. Com o tempo, o  parque virou mesmo um importante ponto de encontro do público gay. Seja para paquerar, conversar, reunir os amigos ou simplesmente interagir, o lugar definitivamente entrou no gosto de várias tribos, sem preconceito.

A dona de salão de beleza Soraya Montinegro, 27, que realizava uma caminhada pelo parque afirmou à reportagem do EM TEMPO,  que visita os Bilhares desde 2006. Para ela, o  local  já passou por períodos críticos, principalmente na questão da estrutura, mas hoje não vê muitos problemas. ”Acabo recebendo muita cantada aqui, principalmente quando está lotado, mas tirando alguns excessos, o parque se tornou um ótimo lugar para paquerar, fazer amigos ou apenas ter momentos de lazer. Gosto muito daqui”, disse ela.

Soraya Montenegro visita o Parque dos Bilhares desde a inauguração, em 2006.
Soraya Montenegro visita o Parque dos Bilhares desde a inauguração, em 2006. | Foto: Ione Moreno

Soraya comenta que ainda existe preconceito por parte de alguns frequentadores do parque, mas que vem por parte de uma minoria.”Infelizmente, em todo canto ainda existe preconceito, alguns mexem, outros dão risada, há de tudo um pouco. Infelizmente temos que aturar, mas essa gente representa hoje uma minoria que frequenta o parque. Quanto a mim, onde eu chego, sou bem recebida”, contou à reportagem. 

Soraya, David e Bruno frequentam o Parque dos Bilhares em manaus
Soraya, David e Bruno frequentam o Parque dos Bilhares em manaus | Foto: Ione Moreno

Aceitação

As universitárias Mariana Cardoso*, 18, e Luana Castro*, 20, relatam que o grande trunfo do parque hoje é a aceitação. ”Por ser um lugar de fácil acesso, acaba sendo um ótimo lugar para nos encontrarmos. Já chegamos a sofrer preconceito no parque, com pessoas nos abordando e pedindo que não tivéssemos atitudes de carinho, mas isso quase não acontece mais e não mais estraga nossa experiência de frequentar o parque”, explica.

Ainda conforme as universitárias, para quem busca a interação com todas as tribos, o parque é o local ideal, mas não se pode esquecer de respeito e aceitação. ”O interessante é a interação entre casais que existem no parque. Por isso, quem vem para cá, deve vir sem preconceito ou espirito de exclusão. As pessoas que estão aqui querem ser aceitas e respeitadas”.

Soraya, Davi e Bruno frequentam o Parque dos Bilhares em Manaus
Soraya, Davi e Bruno frequentam o Parque dos Bilhares em Manaus | Foto: Ione Moreno

Positividade

O estagiário Caio Carlos*, 25, e o gerente de vendas Luís Henrique*, 30, também relatam sobre o ambiente de receptividade que existe no parque. Caio em sua primeira visita ao local explicou que o Parque dos Bilhares é um local ótimo para encontros, embora

”O parque em si é bem tranquilo, embora precisa sim de mais segurança. Creio que uma melhoria em estrutura e iluminação já ajudaria bastante. O lado positivo é que não sofremos nenhuma brincadeira pejorativa ou preconceito no período que estivemos aqui, que é o que buscamos”, argumentou Caio Carlos.

Luís Henrique também afirma que o parque tem suas falhas, mas é  uma excelente opção para o público LGBT.  ”É a  primeira vez que venho por aqui, mas gostei do que vi. Existem falhas sim, mas problemas pontuais que podem ser resolvidos pelas autoridades”, disse. 

Segurança

Neste ano, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), em parceria com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), deu um passo importante na melhoria das condições de segurança para quem frequenta o Parque Municipal Ponte dos Bilhares.

O logradouro passou a contar com equipe de policiais militares ciclistas que percorrem toda a extensão da primeira e segunda etapas do parque. O Ponte dos Bilhares é o parque urbano municipal mais visitado da cidade, com uma média de 2,3 mil pessoas circulando no local, durante os fins de semana.

*Nomes fictícios a pedido dos entrevistados D24am

Leia também