Amazonas Política

Professores lotam a Aleam e esperam apoio dos deputados

Professores

Na manhã desta terça-feira, 14, os professores compareceram em peso à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) para pedir apoio dos deputados. A categoria está em greve há um mês e pede um reajuste salarial de 15%, enquanto que o governo oferece apenas 4,7%.

Os professores contam com a ajuda do parlamento estadual para que a situação seja resolvida o quanto antes e as aulas possam recomeçar. Ao todo, 41 municípios estão com paralisação total e os demais estão em greve parcial.

De acordo com a professora Beatriz Calheiro, há um calendário especial que garante que haverá reposição de aulas e que os alunos não serão prejudicados. “O governador Wilson Lima está ciente deste calendário, então não há porque dizer que os estudantes terão prejuízo. Estamos preparados e queremos que os deputados se posicionem sobre a nossa causa e o andamento das negociações para melhorar a contraproposta do governo”, comentou. Segundo ela, os deputados estão dispostos a receberem a categoria, prestar apoio e analisar a proposta de reajuste.

Para o deputado estadual Dermilson Chagas (PP) a situação de greve é lamentável. “Este governo é[e inexperiente e demonstra um comportamento sem preparo algum. Por isso este caos”, destacou.

Ainda conforme o parlamentar, h[a solu;’oes para dar ponto final na paralisação dos professores. “Se ele reduzir os cargos comissionados, já que deu emprego para vários amigos, acabar com os coquetéis, com as viagens e as licitações duvidosas, é possível dar um aumento justo aos professores”, afirmou.

O deputado estadual Adjuto Afonso (PDT) informou que a casa legislativa está acompanhando a situação dos professores para decidir o que for melhor para a categoria. “Estamos analisando as negociações para que se chegue um acordo e os alunos voltem às aulas”, enfatizou.