Apagão deixa 19 mil alunos da rede estadual sem aula em Iranduba e Manacapuru

por Naief Queiroz
Apagão deixa 19 mil alunos da rede estadual sem aula em Iranduba e Manacapuru

O apagão que deixou os municípios de Manacapuru e Iranduba, no Amazonas, sem energia elétrica desde sexta-feira (19) deixou cerca de 19 mil alunos da rede estadual de ensino sem aulas. Deste total, 13,2 mil são de Manacapuru. Nesta terça-feira (23), o Governo do Estado enviou geradores para abastecerem as escolas. Mesmo assim, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) ainda estuda uma data para o retorno das atividades escolares.

Os trabalhos iniciaram no fim da noite de segunda-feira (22). A ação emergencial, coordenada pela Seduc e pela Defesa Civil do Amazonas, visa restabelecer parte do abastecimento de água e garantir o funcionamento de unidades de ensino para dar apoio à população.

Além de ajudar no abastecimento de água, os geradores vão ajudar a conservar os itens da merenda escolar, que não podem ser perdidos. Para isso, foram enviados geradores para os Centros Educacionais de Tempo Integral (Cetis) Washington Luís Régis da Silva, em Manacapuru, e Maria Izabel Desterro e Silva, de Iranduba, além de outras três escolas dos municípios.

Merenda escolar

Também foram enviadas equipes de nutricionistas aos dois municípios. O objetivo é avaliar a qualidade dos alimentos da merenda armazenados que necessitam de refrigeração e podem ter sofrido alterações nos últimos dias. Segundo o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, a prioridade é separar os alimentos que possam estar impróprios, para garantir que nenhum aluno os consuma, e que não sejam perdidos os alimentos em bom estado.

Durante a noite de segunda-feira (22), a equipe de nutricionistas avaliou os insumos em 15 escolas. A partir dessa inspeção, foi possível assegurar a qualidade de 4 toneladas de insumos da merenda, em um carro frigorífico enviado pela Seduc. As demais escolas serão avaliadas ao longo desta terça-feira (23).

Após a avaliação da equipe de nutricionistas, os alimentos impróprios para consumo estão sendo recolhidos, e um novo cardápio provisório também está sendo elaborado, para garantir que mesmo com a perda de insumos que devem ser refrigerados haja proteínas e uma refeição balanceada para os estudantes.

O apagão

Os municípios de Manacapuru e Iranduba tiveram o abastecimento de energia elétrica suspenso no início da tarde do dia 19 de julho após o rompimento de um cabo subaquático de 69 kV.

De acordo com Amazonas Energia, os cabos romperam às 13h51. Na segunda-feira (22), mergulhadores foram enviados ao local para investigarem as causas do rompimento do cabo.

A concessionária informou que foram disponibilizados cinco grupos geradores a estabelecimentos de Iranduba e Manacapuru, que prestam serviços essenciais a população.

“Reforçamos que, 12 grupos geradores estão operando, em reativação de usina termelétrica (UTE) localizada na Rodovia Manoel Urbano (AM-070), como medida emergencial enquanto a logística e os reparos no cabo subaquático serão realizados. A Empresa transferiu 15 grupos geradores da UTE de Flores, totalizando 27 grupos geradores. Guindastes e caminhões estão transportando e instalando os equipamentos”, diz a nota enviada pela empresa.

Até a quinta-feira (25), a empresa deve disponibilizar 60MW aos dois municípios afetados para diminuir os impactos aos moradores das duas localidades. A previsão é que até o final desta semana o fornecimento de energia seja normalizado 100%.

Leia também