Em Codajás, produção agropecuária receberá incentivo de mais de R$ 1,7 milhão em projetos de crédito rural

por redacao obs
Em Codajás, produção agropecuária receberá incentivo de mais de R$ 1,7 milhão em projetos de crédito rural

Mais de R$ 1,7 milhão em projetos de crédito rural será investido em culturas agrícolas, criação de pequenos animais, pesca e atividades florestais no município de Codajás (distante 297 quilômetros de Manaus). Os projetos estão sendo elaborados pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e os recursos são oriundos do Governo do Amazonas, por meio de agentes financeiros, como a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) e o Banco da Amazônia.
De acordo com a gerente do Idam em Codajás, Valderline Souza, a previsão é destinar os recursos aos agricultores familiares do município até o fim do ano. “Até o momento, já foram contratados 10 projetos de crédito rural no valor de R$ 103.176,00 destinados ao cultivo do açaí e 56 projetos estão em fase de elaboração no Idam, com recursos na ordem de R$ 550.250,00”, detalhou a gerente.
A cultura do açaí que já vem recebendo incentivos através dos programas de crédito rural é a principal atividade agrícola desenvolvida no município, sendo responsável por movimentar a economia local. Somente em 2018, o município produziu cerca de 18 mil toneladas de açaí e para a safra de 2019/2020 a estimativa é que a produção alcance a quantidade de 19 mil toneladas do fruto, segundo informações da unidade local do Idam.
Além dos 10 projetos já contratados que serão destinados ao custeio da produção e comercialização do açaí, a cultura também receberá incentivo por meio do Projeto Prioritário para a Cadeia Produtiva do Açaí, proposta elaborada pelo Idam com período de execução para 2019/2022. A iniciativa visa aumentar a produção e produtividade desta que é a cadeia produtiva com maior expressividade econômica no município.
No total, serão cinco Projetos Prioritários do Idam em execução no município. Além do açaí, as atividades de pesca, madeira, fruticultura (banana) e fibras receberão incentivos através do plano de ação do Instituto. O objetivo é abranger e incentivar as cadeias produtivas com maior expressividade e potencial econômico da região através dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), com a emissão de documentos, acompanhamento técnico, qualificação e profissionalização de agricultores familiares e produtores rurais, entre outras atividades.

Leia também