Antes de ser decapitada, líder comunitária foi ameaçada com granada por membros do CV

por Naief Queiroz
Antes de ser decapitada, líder comunitária foi ameaçada com granada por membros do CV

Um vídeo amador gravado por membros de uma facção criminosa mostra a líder comunitária Lucinéia Ferreira Lima, 51, e o filho dela, Yuri Lima Barros, 19, amarrados e torturados momentos antes de serem encontrados decapitados na madrugada desta quinta-feira (17), na comunidade Itaporanga situada no conjunto João Paulo, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus.

A gravação tem duração de 25 segundos e mostra um dos criminosos amarrando e agredindo as vítimas pouco antes de decapitarem. Um dos membros do Comando Vermelho (CV) questiona a líder comunitária sobre um possível estoque de armas, além de ameaçar diversas vezes explodir a boca dela com uma granada.

“Vou perguntar mais uma vez. Cadê as armas?”, questiona o criminoso. “Nós não tem ‘arma’, a polícia veio aqui e levou tudo, 1 hora da manhã”, responde Lucinéia. “Esse aqui também vai morrer”, garante. “Nós ‘vamo’ botar essa granada dentro da tua boca se tu não falar o que ‘nós’ quer saber, tá entendendo? Nós somos Comando Vermelho (CV), Mano G filho da p*”, exalta o membro da facção criminosa.

À polícia, moradores relataram que vários homens chegaram ao local fortemente armados e levaram Lucineia, Yuri e outro homem identificado apenas como Matheus para uma área de mata e lá terminaram o ‘serviço’. Na ocasião, um homem que mora em uma residência que faz fundo com a mata foi agredido e ameaçado de morte por ter visto o rosto dos criminosos. A casa do morador foi marcada com a sigla CV [Comando Vermelho] escrita com sangue, como forma de aviso.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) está investigando o caso para localizar os autores do crime.

Leia também