Jornalista em seu Tuíte sugere que Bolsonaro estava no Rio no dia da morte de Marielle

por Naief Queiroz
Jornalista em seu Tuíte sugere que Bolsonaro estava no Rio no dia da morte de Marielle

Um tuíte da jornalista Thais Bilenky do dia 14 de março de 2018 foi resgatado nesta quarta-feira (13) onde sugere que o presidente Jair Bolsonaro voltou mais cedo para o Rio de Janeiro no mesmo dia dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes. A postagem da jornalista, que estava à serviço da Folha de S.Paulo, indicou que o então deputado federal, Jair Bolsonaro, teve uma intoxicação alimentar e teria voltado para o Rio mais cedo, no dia 14 de março com base em informações da assessoria do deputado. 

O resgate do tuíte foi realizado pelo advogado Eduardo Goldenberg. A postagem pode gerar discussão sobre o álibi apresentado por Bolsonaro para negar que estivesse no Rio de Janeiro no dia do assassinato de Marielle. O nome do presidente foi citado no inquérito após o depoimento do porteiro de seu condomínio, conforme reportagem divulgada no Jornal Nacional. 

O porteiro disse que um dos acusados de assassinar Marielle, Élcio Queiroz, foi autorizado pelo próprio Jair Bolsonaro para entrar em seu condomínio, alegando que iria para a casa do deputado, mas depois ele se dirigiu para a residência de Ronnie Lessa, acusado de realizar os disparos contra Marielle e Anderson. 

Após essa reportagem, o presidente Jair Bolsonaro negou que estivesse no Rio no dia dos assassinatos e que não tinha como autorizar a entrada de ninguém em seu condomínio, pois estava em Brasília participando de votações onde sua presença foi confirmada por meio da leitura de sua impressão digital. O presidente ainda acusou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de interferir nas investigações com interesses políticos, pois quer se candidatar a presidente em 2022. 

O Planalto e nem o presidente Jair Bolsonaro comentaram sobre o surgimento desta nova versão com o tuíte da jornalista Thais Bilenky. 

Leia também