Quilo da carne fica até R$ 5 mais cara no Amazonas

por Naief Queiroz
Quilo da carne fica até R$ 5 mais cara no Amazonas

A carne bovina amazonense está indo para China e reduzindo os estoques no Estado, o que faz o impacto terminar no bolso do consumidor na hora de comprar carne no açougue. O aumento tem sido notado em todo o Brasil e ganhou mais força nas últimas semanas. No Amazonas, conforme o levantamento cortes como patinho, contrafilé e alcatra subiram em até R$ 5

De acordo com o comerciante Antonio Cunha, desde o início do ano, os cortes vêm aumentando significativamente. “O que mais percebemos foi o aumento da carne. Alguns cortes chegaram a subir R$ 3 a R$ 5. O frango também aumentou bastante. O ruim é que não podemos repassar para o cliente esse valor, porque existem outros locais que estão recorrendo a fornecedores ilegais”, informou Cunha.

Para o Fernando Silva, dono do açougue situado no bairro Cidade Nova, as carnes estão caras e ainda não são das melhores. “Eles (produtores) mandam a carne melhor para fora e a ruim para cá”, informou.

Cortes como patinho e contrafilé, foram os que mais aumentaram. A equipe do EM TEMPO encontrou as carnes sendo vendidas, em média, a R$ 24,90 e R$ 28,50 em açougues da Zona Norte de Manaus.

Para o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-AM), Fábio Cunha, o aumento do preço da carne já foi avisado pelos fornecedores para os proprietários de restaurantes.

“Existem rumores em cima do preço da carne e que as proporções serão muito grandes, mas não sabemos se é verdade. O aviso já foi dado aos donos de restaurantes. Tem gente que prefere ganhar menos na margem de lucro do que aumentar os pratos, mas tem outras pessoas que vão ter que aumentar. Existem donos de restaurantes que trabalham com carnes nobres que serão mais afetados”, diz.

Alguns consumidores estão optando por carne ‘de segunda’ e intercalando com frango e peixe. “A gente procura variar. Se não dá para comer picadinho, a gente como salsicha, fígado. Até ovo a gente come”, contou a industriária Fernanda Melo. Ela destacou que tanto o frango, quanto a carne estão pesando mais no bolso. 

A dona de casa Juliana Mota, diz que percebeu nos últimos meses que o preço da carne está mais caro. Ela tem o hábito de comprar carne toda semana, especialmente o lagarto para fazer assado de panela e percebeu que o produto está mais caro. “Nem sempre dá para comprar carne. A gente parte para os enlatados”, disse Juliana

Por que ficou mais cara?

Não foi a procura nos açougues brasileiros que fez o preço da carne disparar. Foi a “fome” dos estrangeiros, especialmente chineses, que, segundo frigoríficos, pagam até 15% a mais pela carne.

Entre setembro e outubro as exportações para China (+110%), Rússia (+694%) e Emirados Árabes (+175%) cresceram muito na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a associação que representa os frigoríficos (Abrafrigo).

O Brasil é o segundo maior produtor de carne bovina e o principal exportador mundial. Em segundo, vem a Austrália, que enfrenta uma grave seca e, consequentemente, teve sua produção de gado afetada. Depois vêm os Estados Unidos, que travam uma guerra comercial com a China, principal consumidora de proteínas animais do planeta.

Leia também