Greta Ernman Thunberg é uma viajante do tempo que veio do passado e foi para futuro ?

por Naief Queiroz
Greta Ernman Thunberg é uma viajante do tempo que veio do passado e foi para futuro ?

Greta Ernman Thunberg  (Estocolmo, 3 de janeiro de 2003) é uma ativista ambiental sueca. É conhecida por ter protestado fora do prédio do parlamento sueco, e por ser a líder do movimento Greve das escolas pelo clima.

Em dezembro de 2019, foi considerada personalidade do ano pela revista americana Time. Em agosto de 2018, Greta Thunberg ausentava-se das aulas para protestar, próxima ao parlamento sueco, exigindo por mais ações para mitigar as mudanças climáticas por parte dos políticos de seu país. Eventualmente, estudantes de outras comunidades se organizaram para protestos semelhantes ao de Greta Thunberg.

Em 20 de agosto de 2018, Thunberg, cursando o nono ano, decidiu não frequentar a escola até as eleições gerais de 2018 na Suécia, em 9 de setembro, depois de ondas de calor e incêndios na Suécia. Seus pedidos foram que o governo da Suécia reduzisse as emissões de carbono, de acordo com o Acordo de Paris, e protestou sentando do lado de fora do Riksdag todos os dias, durante o horário escolar com o sinal de “Skolstrejk för klimatet” (de greve da escola pelo clima).

Será ela uma viajante do tempo que veio ao futuro para anunciar a causa do clima do planeta terra? 

Uma teoria de conspiração está vindo a tona nas redes sociais de que a menina Greta pode ser uma viajante do tempo. foto de 1898 de ‘sósia’ de Greta inspira teoria.

Uma fotografia do final do século 19, disponível no acervo da Universidade de Washington, viralizou nesta terça-feira (19) pela semelhança de uma das personagens retratadas e a ativista ambiental sueca Greta Thunberg.

A foto de 1898 mostra três crianças operando um equipamento em uma mina de ouro na região de Yukon, no Canadá, no ano de 1898. A imagem esta disponível no acervo online da Biblioteca da Universidade de Washington.

Greta Thunberg tem 16 anos e tornou-se símbolo do movimento contra as mudanças climáticas por comandar manifestações pacíficas em defesa do meio ambiente. A ativista sueca é considerada a inspiradora de um movimento de estudantes que, em setembro, realizou a terceira greve global pelo clima em 150 países. Os protestos também ocorreram em diversas cidades do Brasil.

Leia também