Motorista que persegue e atropela suspeitos de assalto não deve ser indiciado, diz delegado

por Naief Queiroz
Motorista que persegue e atropela suspeitos de assalto não deve ser indiciado, diz delegado

Flagrado por câmeras de segurança atropelando dois suspeitos após sofrer um assalto, o motorista que dirigia o carro não deve ser indiciado por lesão corporal ou qualquer outro crime – inicialmente – segundo delegado titular do 21º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Ricardo Leite. O caso aconteceu em Manaus, na última semana de novembro.

As imagens do atropelamento impressionam pela alta velocidade do carro, que atropela dois homens em uma Avenida da Zona Oeste de Manaus. O homem que dirigia o veículo e atropelou a dupla foi à delegacia, no mesmo dia, registrar o caso. Ele afirmou em depoimento que perseguiu e atropelou a dupla, enquanto procurava uma viatura policial, após ter sido vítima de um assalto.

No vídeo, de poucos segundos, quando o carro surge na tela, ele arrasta um motociclista pela roda dianteira do carro e ”carrega” outro no capô. Nenhum dos dois sofreu graves ferimentos. Apenas um, preso em flagrante, foi levado a um hospital para tratar leves escoriações.

Vídeo mostra suspeitos 'voando' sobre carro após motorista atropelar suspeitos de assalto — Foto: Reprodução

Segundo o delegado, a hipótese de indiciar o motorista pelo atropelamento existiria, apenas, se uma das vítimas abrisse denúncia. Mas reforça que nenhum procedimento

“Acredito que, se abrisse, talvez seria avaliado. Mas não acredito que [que seja aberto processo]. Não deve ter isso”, limitou-se o delegado em contato por telefone com o G1.

Em nota, a Polícia Civil afirma que “após a ação [assalto], os infratores empreenderam fuga e, nesse momento a vítima os seguiu com o intuito de encontrar uma viatura da polícia militar, mas o carro encostou na motocicleta e os infratores caíram”.

O caso

Ainda em depoimento à polícia, o motorista do carro, que foi quem prestou a queixa, relata que, ao ser abordado pelos assaltantes, pouco antes da perseguição e atropelamento, ouviu um “Passa a mochila e o celular, senão eu te mato!”. Após entregar os objetos, passou a perseguir os dois suspeitos que estavam em uma moto.

A polícia agora realiza diligências para identificar um terceiro suspeito, ainda desconhecido, que atuava com a dupla na prática de assaltos pela região do São Jorge.

Leia também