Papai Noel Tarado, acusado de estar “excitado” por afirmar ter doença no testículo

por Naief Queiroz
Papai Noel Tarado, acusado de estar “excitado” por afirmar ter doença no testículo

Acusado por uma mãe de ter se excitado ao segurar no colo uma criança de 10 anos – e demitido por causa disso de seu emprego de Papai Noel de shopping –, um homem de 58 anos morador de Contagem (MG) disse que é vítima de mal-entendido e que não fez nada. “É muito triste, eu fiquei sem chão, sou pai de família”, disse ele em entrevista ao jornal mineiro O Tempo.

De acordo com o homem, que pediu para não ser identificado, uma doença no saco escrotal foi interpretada erroneamente pela mulher que o acusou.

“Eu deveria ter feito uma cirurgia devido a uma glândula que rompeu. O lado direito do meu testículo é maior que o outro. A calça do Papai Noel tem um tamanho maior para ter a impressão de mais fofo”, justificou o homem, sobre o volume que aparece na imagem.

Em postagem no Facebook, a mãe da menina de 10 anos fez um relato assustador: “Bom dia, papais e mamães de Contagem. É com muita tristeza que venho fazer essa publicação. Ontem fui levar minha filha no Big Shopping. Ela quis tirar fotos com Papai Noel, o Papai Noel ficou excitado quando ela sentou em sua perna pra tirar a foto, eu queria tirar ela e ele ficava a segurar a menina”, escreveu.

Em sua defesa, o Papai Noel desempregado se defendeu alegando que “existem posições para fazer fotos e, às vezes, a criança está meio tensa e você tem que convencê-la com jeitinho para que a foto saia nítida”.

Ele disse também que lembra do momento registrado e divulgado pela mãe. “Ao ver a foto, lembrei da menina, mas não teve nenhum problema. A mãe poderia ter se manifestado na hora, tomado a criança, acionado os seguranças do shopping ou até mesmo procurado o posto policial. Nada disso aconteceu”, reclamou.

“Sem chão”

Advertisements

O homem disse ao jornal mineiro que soube da denúncia devido ao relato feito mãe nas redes sociais. “Quando fomos olhar, eram mais de mil compartilhamentos”, relatou.

“É muito triste, eu fiquei sem chão, sou pai de família, não fiz nada. Meus irmãos moram em outra cidade e queriam encontrar comigo. Isso prejudica também os outros Papais Noéis. Denunciar as pessoas assim é muito sério. Vou alertar às mães que não compartilhem, não façam comentários sem ter certeza dos fatos. Existem famílias que podem ser destruídas com um estalar de dedos”, disse ele, ainda, sobre a repercussão.

O homem contratou um advogado para estudar suas opções. Ele pretende processar ao menos o shopping, que o demitiu sem ouvir sua versão.

Leia também