Dólar bate em R$ 4,38 após fala de Guedes, e BC intervém

por Naief Queiroz

No dia seguinte à desastrosa declaração de Paulo Guedes sobre as empregadas domésticas, o dólar chegou a bater nos R$ 4,382, com alta de 0,71% nesta quinta-feira, o que levou o Banco Central a fazer uma intervenção.

Depois de o BC anunciar um leilão de câmbio, a cotação da moeda americana recuou.

Às 11h39, o dólar caía 0,51% e era cotado a R$ 4,329 na venda. O Ibovespa — principal indicador da Bolsa brasileira — recuava 0,97%, aos 115.540,36 pontos.

O BC realizou um leilão de 20 mil contratos de swap cambial. Nesta operação, dólares são vendidos no mercado futuro e quem compra está protegido contra desvalorizações do real.

Em O Globo, Renato Andrade escreveu:

“Todas as vezes que um integrante da equipe econômica resolve tecer comentários sobre o valor de um determinado ativo, o mercado testa, no dia seguinte, até onde vai a convicção do governo. Quando o comentário vem do chefe da equipe, esses testes tendem a ser mais fortes. Isso é uma tradição. O ministro da Economia, Paulo Guedes, sabe disso e deveria ter pensado sobre esse efeito colateral ontem, antes de apresentar sua análise sobre o ‘preço’ do dólar. […] A fala do ministro vai manter não só as empregadas, mas muita gente fora dos voos internacionais. E forçará o Banco Central a entrar no mercado para controlar os excessos.”

Leia também