Mulheres trans são agredidas por motorista de app; veja o vídeo

por Naief Queiroz
Mulheres trans são agredidas por motorista de app; veja o vídeo

Duas mulheres trans foram expulsas do carro de um motorista de aplicativo e agredidas por ele na manhã desta quinta-feira (06/02/2020). O caso aconteceu na Asa Sul, após as passageiras solicitarem transporte.

De acordo com filmagem feita por elas, o condutor exigiu a saída de ambas do veículo após perceber que elas eram transexuais. Ele também deu um murro em uma das vítimas quando percebeu que elas gravavam a ação. O Boletim de Ocorrência do caso foi registrado na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin).

No Instagram, Érika Muniz, uma das agredidas, desabafou sobre o caso. “Ao entrarmos no carro, o motorista simplesmente olhou para a nossa cara e mandou a gente descer, disse que ele tinha finalizado a corrida. A gente, sem entender até então, perguntou o motivo, e ele só disse que não iria nos levar”, escreveu.

Após discutirem com o homem, Érika e a amiga perceberam que o motivo da recusa na corrida era o fato de as duas serem transexuais. “Começamos a gravar ele e dizer que só sairíamos dali com a polícia. Daí, ele partiu pra agressão. O resto, o vídeo fala por si só”, finalizou Érika.

Veja as imagens:

Por meio de nota, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa (CDH) informou que também “está tomando todas as providências e se colocou à disposição das duas mulheres”. O deputado distrital e presidente do colegiado, Fábio Felix (PSol), ainda lembrou que “transfobia é crime e que haverá atuação para que casos como esse não sejam toleráveis ou fiquem impunes”, disse.

Por meio de nota, a Uber afirmou que não tolera qualquer forma de discriminação em viagens realizadas em sua plataforma. “Assim que recebemos a denúncia, suspendemos o motorista do aplicativo. Em casos dessa natureza, a empresa fica à disposição para colaborar com as autoridades e compartilhar informações sobre os envolvidos, observada a legislação aplicável”, informou a empresa.

A identidade do motorista não foi divulgada e a reportagem não conseguiu contato com ele para comentar o caso.

Leia também