Professores são orientados por escola a comer sobras de merenda

por Naief Queiroz

Professores da Escola Municipal Doutor Roberto Shoji, na Praia Grande, no litoral paulista, alegam ter sido proibidos de consumir a merenda servida na escola e orientados pela direção a comer as sobras da refeição dos alunos.

Um docente que preferiu não se identificar contou ao UOL que os professores foram informados sobre a regra durante reunião na última segunda-feira (10).

Na ocasião, a nova diretora, que assumiu o cargo no início deste ano letivo, teria dito que a orientação vinha da Secretaria Municipal de Educação — o professor, no entanto, conta que até ano passado ele e os colegas tinham acesso normal à merenda.

A reportagem teve acesso à ata da reunião, que diz: “Alimentar-se da merenda após os alunos, não junto com eles, caso aja sobra”.

Leia também