Governo do Amazonas distribui 1,1 mil refeições diariamente para vulneráveis

por Naief Queiroz
Governo do Amazonas distribui 1,1 mil refeições diariamente para vulneráveis

Café da manhã, almoço, lanche e jantar são servidos para pessoas em situação de rua em pontos de acolhimento como a Arena Amadeu Teixeira

O serviço de acolhimento de pessoas em situação de rua feito pelo Governo do Amazonas provê, diariamente, 1,1 mil refeições entre café da manhã, almoço, lanche e jantar. Disponíveis em pontos de acolhimento para evitar a proliferação do novo coronavírus, como a Arena Amadeu Teixeira, os serviços disponibilizados pelas secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e pelo Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) incluem ainda banhos, atendimento médico e atividades de lazer.

Com o acolhimento feito desde 26 de março, a Arena Amadeu Teixeira atende cerca de 350 pessoas, sendo 64 do grupo de risco, que inclui grávidas, idosos, pessoas com problemas cardíacos ou respiratórios, ou com doenças crônicas. Para evitar aglomerações, o público que não preenche requisitos de risco está instalado em tendas do Exército na área externa do local.

“Aqui na Arena o atendimento está dando uma média de 1.100 refeições ao dia, entre café, almoço, lanche e a sopa no jantar que é servido. Nós estamos atendendo 64 que estão acolhidos aqui dentro da Arena, e uma média de 250 que estão na área aqui de fora”, explica a gerente da Alta Complexidade da Seas, Ana Paula Angeoli.

“Eles estão aceitando todo o auxílio com muita atenção, dizendo que nunca foram recebidos e bem tratados dessa forma. A população que está conosco na Arena são pessoas extremamente vulneráveis, com várias mazelas sociais existentes, que já passaram por várias questões de violência e maus-tratos e que trazem as suas dores”, completa.

Além da Arena Amadeu Teixeira, outros pontos fornecem alimentação e serviços de saúde para pessoas em situação de rua em Manaus são o Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci), em Aparecida; Lar Batista Janell Doyle, no Mauazinho; Comunidade Católica Nova Aliança, no Centro; Centro POP, em Petrópolis; Movimento Comunitário Vida e Esperança, na Colônia Terra Nova; e Terminal Rodoviário Eng. Huascar Angelim – Rodoviária de Manaus.

Doações – A Seas montou um drive-thru (entrega ou retirada sem que o doador precise sair do carro) para receber doações na Arena Amadeu Teixeira. Além de produtos de higiene básica, o espaço precisa de doações de toalhas de banho, roupas, copos descartáveis e barbeadores. As entregas podem ser feitas entre as 8h e as 17h, de segunda a sexta-feira.

“Eles pedem muito peças íntimas, então a gente está precisando. Outra coisa também são os números das roupas, porque a gente não tem conseguido roupas masculinas de números menores, de 38 a 44, e roupas femininas já de tamanhos maiores, de 44 a 48”, exemplifica a gerente de Média Complexidade da Seas, Adriana Pellin.

Instrução – Como parte da programação voltada para o acolhimento da população vulnerável na Arena Amadeu Teixeira, Organizações da Sociedade Civil (OSCs) promovem palestras educativas para os abrigados, que também têm outras atividades de lazer. “Vamos ter palestras sobre Seguridade Social. Já tivemos palestras sobre o coronavírus, sobre higiene, como fazer a higienização especifica das mãos”, afirma Ana Paula.

“Nós temos parcerias com Organizações da Sociedade Civil. Eles vêm e fazem atividades. Tem a televisão para eles interagirem. Inclusive, nas doações a gente também pede dominó, baralho, para que eles não fiquem ociosos, e giz de cera, porque tem muita gente que quer desenhar ou pintar. Temos palestras sobre prevenção, sobre a Covid-19, sobre outros temas também”, completa Adriana.

FOTO: Edson Aquino/Secom

Leia também