“Vamos parar de mentir em nome de Deus”, rebate Moraes Moreira para Baby do Brasil

por Naief Queiroz
“Vamos parar de mentir em nome de Deus”, rebate Moraes Moreira para Baby do Brasil

Os músicos Moraes Moreira e Baby do Brasil, do grupo Novos Baianos, se desentenderam por situações do passado durante entrevista para ‘O Globo’. Na reportagem, Baby afirma que o espetáculo que leva o nome da banda se trata uma ficção e que não retrata exatamente como as coisas ocorreram.

Em resposta, Moraes afirmou que Baby, que é pastora, queria que o espetáculo “fosse evangélico” e não mencionasse o uso de drogas por parte do grupo.

“Dizer que o musical não retrata os Novos Baianos é uma mentira deslavada. Baby queria que não dissesse que fumou maconha, que tomou ácido, que fez tudo. João Gilberto deve estar se mexendo na sepultura, porque o nosso grupo fumou sim, tomou ácido sim, fez músicas maravilhosas em estado de fumar maconha sim. A gente fazia música inclusive para ela. As canções dela que fizeram sucesso, como ‘A menina dança’, ‘Tinindo, trincando’, ‘Os pingos de chuva’ e tantas outras foram feitas na onda”, afirmou Moraes.

“Eu adorei o musical, o Pepeu (Gomes) e o Paulinho (Boca de Cantor) também. Para com isso! Vamos parar de mentir em nome de Deus! Éramos fãs de Jimi Hendrix, Janis Joplin. Estávamos afinados com a geração daquele tempo. Será que os Beatles fariam músicas tão lindas se não tivessem tomado ácido? Não morremos de overdose porque a gente era esperto, malandro, seguramos a barra. Isso é preconceito de evangélico. Vai votar em Bolsonaro!”, concluiu.

Leia também