Ciro diz que 247 e DCM são o “gabinete do ódio” da esquerda

por Naief Queiroz
Ciro diz que 247 e DCM são o “gabinete do ódio” da esquerda

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato a presidente nas eleições de 2018, atacou o Brasil 247 e o Diário do Centro do Mundo (DCM). 

Durante entrevista ao canal TV Democracia, do jornalista Fabio Pannunzio, Ciro voltou a acusar o PT de atos de corrupção, criticou o ex-presidente Lula dizendo que jamais assinará qualquer documento em conjunto com ele. 

Quando criticava o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), Ciro classificou os dois veículos da mídia progressista como “gabinete do ódio” do esquerda, supostamente criados pelo ex-presidente. 

“Sabe quem inventou o gabinete do ódio? Foi o Lula. Pergunta o que é DCM, o que 247, vê que eles abriram hoje, querendo criar um intriga de que eu estou defendendo a Polícia Federal. Eu estou defendendo a instituição republicana”, disse Ciro, acrescentando que foi uma ação de sua autoria que resultou na suspensão da nomeação do delegado Alexandre Ramagem, pelo ministro Alexandre de Moraes. 

Ao contrário do que Ciro afirma, o Brasil 247 é um dos principais veículos de comunicação do campo progressista do Brasil e propaga valores humanistas e democráticos, o oposto do que faz o chamado “gabinete do ódio”.

Leia também