Maternidade e home office: os desafios de ser mãe em tempos de pandemia

por Naief Queiroz
Maternidade e home office: os desafios de ser mãe em tempos de pandemia


Focadas no amor, defesa e proteção dos filhos as mães que têm seu dia comemorado no último domingo (10), vivem novos e estressantes desafios em 2020. Muitas perdas, muitas vitórias. As emoções são diferentes a cada instante, mas renovam as forças e trazem esperança, sentimentos bem característicos de uma mãe, com ou sem pandemia.

Entre as mães amazonenses que precisaram lutar pela saúde de seus filhos, está a deputada Therezinha Ruiz (PSDB). A parlamentar teve dois, dos quatro filhos acometidos pelo novo coronavírus. E foi na fé que ela encontrou forças para superar o momento. “Precisamos compreender que solidariedade é o ato mais concreto de amor ao próximo e que com união e fé venceremos essa batalha”, disse emocionada, em sua rede social, ao publicar uma foto com a família.

Um dos filhos da deputada ficou 25 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Manaus. De um lado, uma mãe acompanhando um filho na luta pela vida. Do outro, a parlamentar que em nenhum momento deixou as funções de lado, porque tinha que lutar por outras vidas que passavam pela mesma situação.

“Este Dia das Mães será diferente para todos nós, que vivemos tempos de isolamento na quarentena da pandemia. Infelizmente, muitas mães não poderão ter seus filhos presentes, comemorando essa data tão significativa de amor e dedicação. Mas para mim, tem um gostinho de vitória, por ter alcançado a cura dos meus filhos Antônio e Clifford Nelson”, comentou Therezinha Ruiz.

Desafio de todas

Os desafios das mães em tempos de pandemia vão além. A rotina mudou. Tudo se concentra em casa. A educação dos filhos, os serviços domésticos, as compras, os cuidados com os pais idosos. Sem contar com o trabalho, que também está sendo feito, por muitas, dentro de casa, o famoso home office.

Entre as parlamentares, a rotina não é diferente. Em uma das Sessões virtuais, a deputada Alessandra Campêlo (MDB) relatou o desafio de ser mãe, deputada e dona de casa. “As tarefas domésticas, a saúde da família, dos pais e dos filhos infelizmente recaem sobre as mulheres e não são divididas com a maioria dos homens. A gente precisa de mais solidariedade’’, enfatizou Alessandra Campêlo.

A também deputada Dra. Mayara Pinheiro (PP), é mãe da pequena Luma Reis, 2, e presidente da Comissão de Saúde da Aleam, cargo que exige alto grau de comprometimento com o momento de pandemia. “Hoje, a palavra mãe ganha um significa ainda maior, pois elas estão espalhadas nos hospitais de todo Brasil, sejam vestidas de enfermeiras, técnicas em enfermagem, médicas, serviços gerais, entre outras. São mulheres que deixam os lares, assumem uma jornada tripla com o intuito de salvar vidas.

Nessa data especial, me solidarizo também com todos os filhos e filhas que não podem dar aquele abraço especial e também com as mamães que perderam os filhos, seja por covid-19 ou outra doença. Para todas as guerreiras que simplesmente seguem a missão de se doar por amor, meu eterno parabéns”, refletiu Mayara Pinheiro.

A jornalista e servidora da Assembleia Legislativa, Mariana Braga, vive essa realidade e tenta, com sabedoria, administrar o emocional e o funcional. “Ser mãe de uma criança de seis anos, em período de afastamento social não é algo muito fácil de lidar. Além de ter muita energia represada em casa, ele ainda está na fase da dependência funcional para muitas atividades. Tem as aulas on line e um extenso cronograma de tarefas escolares. Mesmo compartilhando tudo com meu marido, concentrar todos os ambientes como a escola, o trabalho e a rotina doméstica um só lugar, tem sido um momento desafiador”, justificou Mariana Braga.

Leia também