Wilson Lima firma contrato de R$ 4,3 milhões e não publica no Portal da Transparência

por Alex Mendes
Wilson Lima firma contrato de R$  4,3 milhões e não publica no Portal da Transparência

A secretária de Saúde do Amazonas (Susam), Simone Papaiz, está sendo questionada pelo Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC-AM) sobre a contratação direta da empresa Líder Serviços de Apoio a Gestão de Saúde Ltda, cujo contrato não consta no Portal da Transparência do Estado, no item sobre as dispensas de licitações relacionadas à pandemia.

Por meio do ofício nº 326A/2020, o MPC-AM pediu a Susam “prova de justo motivo impessoal de escolha da pessoa jurídica e de economicidade dos preços praticados, bem como a comprovação da disponibilização, em plataforma pública específica na rede mundial de computadores (portal de transparência), de todas as informações relativas à contratação”.

Segundo denúncia apresentada ao MPC-AM, os serviços de exame de raio-x, tomografia computadorizada e ultrassom, oferecidos pela Líder Serviços no Hospital de Combate ao Covid-19 Nilton Lins, são “desnecessários e antieconômicos”.

A empresa Líder Serviços tem como sócio administrador o empresário Sergio José Silva Chalub, que possui três contratos ativos com o Estado, no valor total de R$ 5,9 milhões.

No contrato com o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, o Estado paga R$ 366 mil por mês à empresa. Com vigência até dezembro deste ano, o valor total pago será de R$ 4,3 milhões. Este é o contrato com maior valor firmado entre a Líder Serviços e o governo do Amazonas, para prestação de serviços de procedimentos e diagnósticos por imagem baixa, média e alta complexidade, como raio-x e tomografia computadorizada, ecocardiograma e ultrassonografia.

Leia também