Adidas e Puma se unem em boicote e causam prejuízo bilionário ao Facebook

por Naief Queiroz

As gigantes de acessórios esportivos Puma, Adidas e Reebok decidiram aderir ao boicote contra o Facebook. As duas interromperam as propagandas na plataforma como fizeram a Coca-Cola e a Univeler na semana passada.

O objetivo é reforçar o repúdio aos discurso de ódio que vem se espalhando no conteúdo do aplicativo. As empresas querem pressionar Mark Zuckerberg a criar e pôr em prática mecanismo de controle quanto ao que é postado pelos usuários.

Em nota divulgada a agência de notícias internacional AFP, a Adidas fez a seguinte declaração: “O racismo, a discriminação e as declarações racistas não devem ter espaço nem em nossa empresa nem em nossa sociedade”.

Com o boicote  da semana passada por parte dos principais patrocinadores da rede social, Zuckerberg já havia perdido o equivalente a 74 bilhões de dólares e o prejuízo deve ser ainda maior com o novo protesto.

Leia também