Grupo da Lava Jato na PGR pede demissão e gera crise

por Naief Queiroz

Três procurados do grupo de trabalho da Operação Lava Jato pediram demissão, nesta sexta-feira (26), na Procuradoria-Geral da República (PGR). O motivo teria sido a tentativa da subprocuradora-geral da República Lindora de Araújo em obter acesso a informações sigilosas dos bancos de dados da operação sem realizar o devido procedimento legal.

Os procuradores que pediram demissão foram Hebert Reis Mesquita, Luana Vargas de Macedo e Victor Riccely. O caso gerou uma crise interna na PGR, que, no início do mês de junho, se deparou com a saída de Maria Clara Barros Noleto, a integrante mais antiga na Lava Jato da Procuradoria.

A equipe também estava em discordância com a gestão do procurador-geral da República Augusto Aras, que vinha retirando investigações e processos da atribuição do grupo e puxando para seu gabinete. Os funcionários eram responsáveis por conduzir os inquéritos envolvendo políticos com foro privilegiado decorrentes da operação, além de atuar em habeas corpus de investigados e acordos de colaboração premiada.

Leia também