Operação ‘Desarme’ prende três pessoas na zona sul de Manaus

por Stephane

Policiais civis da 1ª Seccional Sul e do 2º Distrito Integrado de Polícia (DIP) deflagraram, na madrugada desta terça-feira (30), a operação ‘Desarme’, que resultou na prisão, em razão de sentença condenatória, de Rafael Christian Moraes Guimarães, 47, por estupro de vulnerável cometido em 2008 e nas prisões, em flagrante, de Renan Hantry A Cruz e Silva, 31, e Romadson Dácio Soares, 24, por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A ação policial foi deflagrada em pontos distintos do bairro Educandos, na zona sul da capital.

A operação teve o comando da delegada-geral, Emília Ferraz, e do delegado-geral adjunto, Tarson Yuri Soares, e foi coordenada pelo delegado Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitano (DPM), e pelos delegados Raul Neto e Alexandre de Moraes, titulares respectivamente da 1ª Seccional Sul e do 2º DIP.

De acordo com o delegado Raul Neto, durante a ação policial, Rafael Christian foi preso, em cumprimento a mandado de prisão de sentença condenatória, por ter cometido o crime de estupro de vulnerável em 2008.

“O infrator foi condenado a cinco anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto. A ordem judicial em nome dele foi expedida no último dia 18, pelo juiz Ian Andrezzo Dutra, da 1ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual da Criança e do Adolescente”, afirmou Neto.

Conforme o titular da 1ª Seccional Sul, ainda no decorrer da operação, Renan e Romadson foram flagrados com 49 pinos de cocaína, 50 pedras de oxi e 13 trouxinhas de maconha.

“Após constatarmos que a dupla estava com um comportamento suspeito, realizamos a abordagem e encontramos uma quantidade significativa de material entorpecente em posse deles”, explicou o delegado.

O delegado Raul Neto destacou que a operação teve o intuito de retirar criminosos do convívio social e, dessa forma, proporcionar mais segurança aos cidadãos, especialmente aos moradores da zona sul de Manaus.

Rafael Christian foi condenado por estupro vulnerável, enquanto Renan e Romadson foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Eles serão encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde deverão passar por audiência de custódia via videoconferência.

Leia também