Polícia Civil do DF descobre paradeiro do “Homem Pateta”

por Naief Queiroz

Como parte das investigações envolvendo o chamado “Homem Pateta”, personagem que estaria estimulando o suicídio entre crianças, investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) conseguiram descobrir o paradeiro do autor das publicações.

Segundo a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), através de informações repassadas pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), o autor do perfil, identificado nas redes como Jonatan Galindo, seria italiano e já teria sido preso naquele país.

Além disso, a polícia identificou vários perfis com o Homem Pateta, que se aproximam de menores de idade no Facebook por meio de mensagens perturbadoras, podendo induzir ao suicídio. O primeiro deles foi criado na Europa, em 2017, com posts em espanhol.

Outro órgão que investiga o fato é o Ministério Público Federal (MPF). O pedido partiu do vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Rodrigo Delmasso (Republicanos), que solicitou ainda a retirada do conteúdo da internet e multa de R$ 1 milhão ao responsável.

O Facebook Brasil informou que também está ciente do caso e tomando providências. A conduta do Homem Pateta é considerada é crime no Brasil. De acordo com Lei nº 13.968, aprovada no ano passado, induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou a praticar automutilação pode gerar uma pena de 6 meses a 6 anos de prisão.

– Páginas falsas ou com conteúdos que incentivem a automutilação estão sujeitas à remoção. A rede social também disponibiliza o seu Portal para Mães e Pais, com dicas para o uso e segurança na internet – declarou o Facebook.

Leia também