Aleam define comissão especial que vai analisar pedido de impeachment do governador Wilson Lima e vice Carlos Almeida

por Naief Queiroz

Após acatar o parecer da Procuradoria Geral da Casa, que autoriza o seguimento do processo de impeachment do governador e vice-governador do Estado Wilson Lima (PSC) e Carlos Almeida (PTB), a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) definiu, nesta quinta-feira (9), a comissão especial que vai analisar pedido de afastamento de ambos. Ao todo, são 17 deputados que irão compor o grupo.

Na manhã desta quinta-feira (9), os deputados discutem na Aleam, durante um sessão ordinária, sobre quantidade de deputados não ter sido, inicialmente, 17, como previsto. Em seguida, logo foi decidido que o deputado Cabo Maciel (PL) ocupe a vaga cedida pelo partido Progressistas. Na mesma sessão, os deputados discutem sobre a comissão especial.

Conforme indicação dos blocos partidários, foram designados para composição da Comissão Especial os deputados, divididos nos seguintes blocos:

Item 1: PRTB/PSL/PATRIOTA/PSDB/REPUBLICANOS

  • Fausto Junior
  • delegado Péricles Nascimento
  • Felipe Souza
  • Therezinha Ruiz
  • João Luiz

Item 2: MDB/PTB/PSC/DEM

  • Alessandra Campêlo
  • Dr. Gomes
  • Saullo Vianna

Item 3: PROGRESSISTAS

  • Belarmino Lins

Item 4: PODEMOS

  • Dermilson Chagas
  • Wilker Barreto

Item 5: PV/PSD

  • Roberto Cidade
  • Carlinhos Bessa

Item 6: PSB/PT/PDT

  • Adjunto Afonso
  • Sinésio Campos

Item 7: PL

  • Joana Darc

Wilson Lima (PSC) e Carlos Almeida (PTB) são acusados de crime de responsabilidade, em denúncia apresentada à Aleam pelo presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas, Mário Vianna. O anúncio foi feito por Josué Neto, na tarde desta terça-feira (7), durante a primeira sessão híbrida da história do Parlamento estadual.

Com a formação da Comissão, os membros terão um prazo de 48 horas para formalizar a eleição do presidente e relator. Já o governador e o vice, terão 10 dias para enviar defesa prévia. Um parecer prévio do presidente e relator da Comissão deverá ser lido no expediente da Aleam, em um prazo de 10 dias e seu teor deverá ser publicado no Portal da Transparência, junto com as referidas denúncias.

Leia também