PC prende fornecedor de drogas do bairro Parque Dez

por Stephane

Fernando da Silva Cunha, conhecido como ‘Zóio’, 27, foi preso, na manhã desta sexta-feira (10), na Rua Ponta dos Ventos, bairro Mauazinho, zona sul da capital, suspeito de praticar os crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Segundo o delegado titular do 23º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Henrique Brasil, foram apreendidos um tablete grande de maconha, 37 porções médias de maconha, 360 trouxinhas de maconha, quatro porções de pedra de oxi, dez tabletes de cocaína, uma balança de precisão, uma arma de fogo calibre 38 e dez munições intactas.

Conforme o delegado, as drogas eram destinadas ao abastecimento de bocas de fumo do bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul da capital. “A prisão é resultado de 15 dias de investigação, na qual foi identificado que ‘Zóio’, estava abastecendo as bocas de fumo da Comunidade Jacarezinho, no bairro Parque Dez de Novembro”, comentou o delegado

De acordo com Brasil, quando a equipe policial chegou ao local para efetuar a prisão do infrator, ele estava dormindo em posse de uma arma de fogo, visto que estava realizando a guarda de uma grande quantidade de entorpecentes.

“Na residência do indivíduo foram apreendidas, inicialmente, a arma de fogo calibre 38 e uma determinada quantidade de entorpecente. Porém, verificamos que ele possuía uma chave que não correspondia a nenhuma fechadura da residência. Após breve entrevista, ele informou que se tratava da chave de uma quitinete onde estavam os demais entorpecentes. A equipe então se deslocou ao local informado, e apreendeu o restante do material ilícito”, finalizou o titular.

A autoridade policial disse, ainda, que Fernando já havia sido preso, no ano passado, por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e estava em liberdade provisória mediante uso de tornozeleira eletrônica.

O homem foi autuado pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele será encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) para audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça.

Leia também