R$ 2,7 bilhões: O que o contrato mais caro do esporte é capaz de comprar

por Naief Queiroz

Ao assinar a maior renovação contratual da história do esporte, ontem (6), o quarterback Patrick Mahomes garantiu uma fortuna instantânea no Kansas City Chiefs. Somando seu vínculo atual com a renovação, nos próximos 12 anos ele receberá no mínimo 503 milhões de dólares (segundo cálculo da imprensa americana). Em reais, seriam R$ 2,7 bilhões na cotação atual.

Campeão e melhor jogador do último Super Bowl, Mahomes ainda tem dois anos nos Chiefs antes do novo contrato passar a valer. A partir daí serão dez anos recebendo, no total, pelo menos 400 milhões de dólares.

Mas o que dá para comprar com esse dinheiro todo? O UOL Esporte fez uma lista.

167 milhões de potes de ketchup

Em 2018, Mahomes revelou ser grande fã de ketchup, dizendo inclusive que usa o condimento em qualquer prato. Qualquer um, mesmo. “Não acho que seja tão estranho assim, mas coloco na carne, no macarrão com queijo. Muita gente acha estranho, algumas pessoas acham nojento, mas é bom”, falou na ocasião. Bom, com o novo contrato, o quarterback poderia comprar ketchup suficiente para uma cidade inteira.

Os tacos de golfe mais caros do mundo

Jogador em horário comercial; jogador nas horas vagas. Além do futebol americano, Patrick Mahomes também se arrisca no golfe. Ele diz ser seu “hobby favorito”, por influência do pai. Pois bem, com o novo contrato, o quarterback poderia ter os dois tacos de golfe mais caros do mundo: o Andrew Dickson Long-Nosed Putter (avaliado em US$ 181 mil) e o Simon Cossar Fruitwood Metal Headed Putter (avaliado em US$ 165 mil). Só não poderia usar nos campos: os tacos são caros pelo valor histórico, sendo ambos do século XVIII.

O carro mais caro do mundo, 26 vezes

Bugatti La Voiture Noire - Pierre Albouy/Reuters - Pierre Albouy/Reuters
Imagem: Pierre Albouy/Reuters

O Bugatti La Voiture Noire foi o destaque do Salão de Genebra no ano passado e é bastante exclusivo: uma única unidade foi produzida. O modelo é avaliado em US$ 19 milhões, o que permite Mahomes a comprá-lo uma vez e comprar de si mesmo outras 25 vezes — só por diversão.

21% do próprio Kansas City Chiefs

O valor da franquia da NFL que Mahomes defende, os Chiefs, é estimado em US$ 2,3 bilhões (cerca de R$ 12,3 bilhões). O time é administrado pela família Hunt, uma das 20 mais ricas de todos os Estados Unidos. Será que o jogador, além de estrela poderia virar sócio minoritário dos donos?

Alugar um país inteiro por 19 anos

O Liechtenstein é um país europeu minúsculo, de 160 km², espremido entre Áustria e Suíça. Até 2011 o país permitia ser alugado por US$ 70 mil por noite, “para convenções corporativas, casamentos e outros eventos”, como dizia o anúncio. A prática foi abandonada, mas quem sabe Mahomes não convenceria os liechtensteinenses de passar um tempinho por lá?

Leia também