Mulher de 102 anos sobreviveu à gripe espanhola, a 2 cânceres e à Covid-19

por Naief Queiroz

A aposentada Mildred Geraldine Schappals virou assunto na imprensa norte-americana por ser um exemplo de força. Aos 102 anos, ela se recuperou de Covid-19 recentemente, mas esse é apenas um dos feitos. Schappals já superou a gripe espanhola quando era bebê e dois episódios de câncer.

Moradora mais antiga de Huntington, uma comunidade em Nova York, Schappals acredita que tenha uma força sobrenatural. “Eu realmente acho que ter a gripe de 1918 fortaleceu tudo em mim. Eu nunca tive resfriados ou doenças até ter câncer e, mesmo assim, consegui superar. Ou a Mãe Natureza pensa que eu morri em 1918 ou então ela me ignora”, afirmou a aposentada, em entrevista ao Washington Post.

Schappals nasceu em Worcester, em Massachusetts, no dia 18 de janeiro de 1918. Apenas onze meses depois, ela contraiu a gripe espanhola, que matou milhões de pessoas nos Estados Unidos e no mundo. Após ficar bastante debilitada, a ponto de não se mexer enquanto a mãe trocava a fralda, Schappals conseguiu se recuperar.

Anos mais tarde, se formou e virou professora de uma escola primária. Casou-se, ficou viúva em 1983 e se aposentou no fim da década de 1980. Foi nessa época em que foi diagnosticada com câncer de mama e passou por uma mastectomia, seguida de sessões de radioterapia.

Depois de se recuperar da doença, Schappals recebeu um novo diagnóstico de câncer, desta vez no cólon em estágio 3, que ela também superou após uma cirurgia.

Em maio deste ano, Schappals ficou doente por alguns dias e teve febre alta. Ela foi ao hospital, onde foi testada para o novo coronavírus. O teste deu positivo, mas quando recebeu o resultado, ela já estava se sentindo bem melhor. (Com informações do Washington Post)

Leia também