Uruguai exporta meia tonelada de folha da família da maconha para a Suíça

por Naief Queiroz

O Uruguai realizou a primeira exportação de flores de cânhamo, uma derivação da maconha, para a Suíça nesta última semana de julho. Foram enviados 524 quilos, por US$ 200 o quilo. O governo do Uruguai tem a intenção de transformar o país em um grande exportador de Cannabis. O produto, que é proibido no Brasil tem diversos usos, entre eles o medicinal.

Na última semana de julho, anunciou também a formação de uma comissão pública-privada para incentivar o setor. Serão realizados acertos na regulação para facilitar o comércio. Mas enquanto os trabalhos começam, os embaixadores já estão abrindo caminho para os negócios.

A chegada da carga foi anunciada por Sergio Vásquez, chefe do departamento de assessoria técnica e da Direção Geral dos Serviços Agrícolas (DGSA) do Ministério de Pecuária, Agricultura e Pesca no Twitter.

“O Uruguai completou com êxito a primeira exportação de flores de cânhamo à Suíça para uso médico. Vale o reconhecimento do trabalho dos nossos embaixadores que abrem mercados aos produtos uruguaios.”

Foi de fato um destino escolhido a dedo. O Uruguai e a Suíça estão entre os poucos países que autorizam produzir cânhamo com 0,7% de THC. Na Europa, o permitido é 0,3% e nos EUA, 0,2%.

“A coincidência das duas regulações acabou facilitando o comércio entre os países”, diz Marco Algorta, presidente da Câmara de Empresas de Cannabis Medicinal no Uruguai, que também faz parte da nova comissão pública-privada montada pelo governo.

Leia também