Deputados da base aliada de Wilson Lima ‘gazetam’ trabalho para acabar com CPI da Saúde

por Naief Queiroz

A Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) está envergonhando a população do estado não votando a prorrogação por mais 60 dias dos trabalhos de investigação da CPI da Saúde. Essa atitude mostra que a base aliada do governo de Wilson Lima está realizando manobra para não aprovar a continuação. Um deputado estadual recebe mensalmente R$ 25 mil.

Prorrogação da CPI

Os deputados membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde já tentaram em quatro sessões plenárias na ALE-AM, colocar para apreciação de todos os deputados estaduais, o requerimento que solicita a prorrogação por mais 60 dias dos trabalhos da comissão que investiga indícios de superfaturamento e desvio de dinheiro público em contratos do governo do Amazonas na saúde pública.

Base aliada

Como uma manobra para desestabilizar as investigações realizadas pela comissão que divulga para a sociedade todo o esquema criminoso do governo do estado na saúde pública, os deputados da base aliada não permanecem presentes nas sessões, principalmente próximo ao horário de abertura das votações. É necessária, a presença da maioria absoluta, de 13 dos 24 deputados para abertura da pauta de votação do dia.

Faltando ao trabalho

Nos últimos dias, está sendo comum a falta de quórum nas sessões plenárias da ALE-AM. Um dos motivos para essa ausência contínua levantada pelos próprios deputados seria o período próximo às eleições municipais de 2020. “Num período eleitoral, exatamente próximo ao final das convenções e a efervescência da política para as eleições municipais. Aí, é difícil conseguir quórum qualificado para deliberação, e eu quero lamentar que chegue ao final”, disse o deputado Belarmino Lins.

Salário do deputado

De acordo com a tabela do subsídio dos deputados disponível no site da Assembleia Legislativa, atualmente o salário bruto de um deputado estadual está em torno de R$ 25.322. As sessões plenárias com pauta prevista de votação são realizadas no período matutino, na terça, quarta e quinta-feira.

Prazo para votação

Os deputados estaduais têm até a próxima sessão plenária, que será na terça-feira (29) para realizar a votação a favor ou contra da continuação dos trabalhos de investigação de contratos da saúde pública realizados pela CPI da Saúde. Os membros da comissão, aprovaram um requerimento que solicita a convocação de todos os parlamentares para garantir a votação.

Membros da CPI da Saúde

O presidente da CPI da Saúde, delegado Péricles, utilizou em todos os dias a Tribuna para enfatizar a importância dos trabalhos de investigação. “Percebo que estamos com dificuldade para a votação da prorrogação. Nem uma comissão, e é uma obrigação nossa como parlamentar fiscalizar, investigou e apresentou tudo aquilo que nós já sabíamos: indícios de desvios de dinheiro público e de corrupção”, explicou.

Mas, é importante falarmos mais uma vez sobre o trabalho desenvolvido pelos membros da CPI da Saúde que foi um diferencial, nunca uma comissão mexeu tanto com a forma de gerir o dinheiro público.

Leia também